Dicas de Viagem: Monte Fuji

Viagem de 2 dias e 1 noite realizada em Agosto de 2017, durante o Verão no hemisfério norte.

Visto

Brasileiros precisam de um visto de turismo que vale por até 3 meses de estadia para visitar o Japão e custa algo como 97.00BRL para entrada simples. Se você não é brasileiro, verifique a necessidade de visto através dessa lista.

Como Chegar

Saindo da Nagoya Station pela manhã existem duas opções:

1 - pegar um shinkansen com destino à Tokyo e descer na Mishima Station, depois pegar um ônibus que leve à Kawaguchiko Station. Essa viagem deve durar algo como 3h20 e custar algo como 11,000.00JPY (shinkansen + ônibus). Existe uma alternativa online mais cara para comprar a passagem desde Mishima Station até a Kawaguchiko Station através do site da Japan Bus Online;

2 - pegar um ônibus com destino final na Kawaguchiko Station. Essa viagem deve durar algo como 4h50 e custar algo como 4,110.00JPY. Pode ser comprada tanto no próprio terminal de ônibus como pela web através do site da Willer Express.

Para comprar a passagem de ônibus pelo site da Willer Express você precisa escolher a origem como Nagoya (Aichi) e o destino como Yamanashi (Mt. Fuji), então nos detalhes você específica que quer parar na Kawaguchiko Station.


Após escolher uma das duas opções acima e chegar à Kawaguchiko Station, pegue um ônibus que leve à 5th Station da trilha Yoshida do Monte Fuji, conhecida como Fuji Subaru Line 5th Station. A viagem deve durar algo como 55 minutos e custar algo como 2,100.00JPY ida e volta.

Acomodação

Se você quiser deixar sua família em algum lugar na base do Monte Fuji, sugiro buscar algo no AirBnB ou Booking.  Lembre-se que o AirBnB dá para compartilhar uma casa inteira entre as esposas e filhos dos amigos.

No monte a cabana escolhida para a acomodação foi a Hon Hachigome Tomoekan (0555-24-6511), que fica a 3,400m de altitude na parte alta da 8th Station e também é conhecida como Original 8th Station Tomoekan. A diária custa 9,300.00JPY com direito a um saco de dormir, jantar e café da manhã. A sugestão é que você leve dinheiro em espécie, inclusive para ir ao banheiro, que custa 200.00JPY por visita e tem catracas para liberar o acesso.

Vá com uma expectativa baixa para a acomodação na montanha: o local de dormir é compartilhado, você terá pouco espaço para movimentos na cama, não há chuveiro e, dependendo dos outros ocupantes, pode ser barulhento.

Várias opções de cabana podem ser encontradas na página do órgão nacional de turismo japonês. Muitas delas podem ser reservadas online e em Inglês.

Preparação

Muitas das informações listadas aqui podem ser encontradas no site oficial do Monte Fuji ou no site Mt. Fuji Explorers.

A recomendação é que se pratique alguma atividade esportiva para ganhar resistência antes de subir o monte: corrida, pedalada, trilha ou escalada em montanhas mais baixas.

Evite comer algo pesado ou se alcoolizar no dia anterior à viagem. Já aconteceu de até guia passar mal numa das suas inúmeras subidas.

As condições dos banheiros na montanha são bem precárias, portanto tente minimizar o uso deles fazendo o que for possível enquanto está na base.

Antes de subir você pode checar a atividade vulcânica através da página da Agência Meteorológica do Japão e a previsão do tempo através da página da Snow Forecast.

Esse vídeo é uma excelente referência do que esperar da viagem:

Equipamento

O site oficial do Monte Fuji recomenda uma lista de equipamentos, mas aqui vão dicas do que é necessário por quem já subiu: bastões para trilha, botas para trilha (é bom ter, principalmente durante a descida onde a trilha é rochosa e arenosa, mas não são mandatórias), lâmpada de cabeça (para iluminar a trilha durante a noite, custa algo como 400.00JPY), 2 litros de água, barrinhas calóricas, protetor solar, chapéu ou boné, protetores auriculares (para minimizar o ruído durante o sono na cabana da montanha), relógio GPS com monitor cardíaco (para monitorar seu esforço e rastrear o percurso), termômetro (se você quiser ir acompanhando a temperatura), óculos de sol, roupas à prova d'água (jaqueta, calça e protetor para a mochila) e repelente (para dias chuvosos ou úmidos).

Se você não faz questão de comprar coisas usadas mas em excelente condições, considere visitar uma das lojas da Book-off Super Bazaar que vende equipamento esportivo. Você vai se surpreender no quanto vai economizar!

Caso não encontre tudo na Book-off, você pode tentar o Aeon Mall ou a Sports Depo.

Trilha

A trilha escolhida foi a Yoshida trail, que é mais plana e mais adequada para iniciantes. O tempo de subida aproximado foi de 8h e tempo de descida foi de 4h.

Nenhum guia foi necessário para finalizar essa trilha, dada a facilidade do caminho e a quantidade de pessoas indo na mesma direção durante a temporada.

É importante seguir algumas recomendações de especialistas ou autoridades, como respeitar a velocidade média de subida e fazer pausas de 10 minutos a cada 50 minutos. Assim como se abaixar ou procurar abrigo em caso de raios e trovões.

Primeiro Dia

A trilha está dividida em três etapas: subida da 5th Station até o hut na 8th Station antes do jantar, subida da 8th Station até o topo antes do nascer do sol e, por fim, a descida após apreciar o nascer do sol e contornar o cume.

O roteiro da Japanican pode servir como referencia para as etapas da subida e da descida.

Opção A
7:35h - Nagoya Station para Mishima Station (Shinkansen - 1h43min - 8,490.00JPY)
10:08h - Mishima Station para Kawaguchiko Station (Ônibus - 1h40min - 2,260.00JPY)

Opção B
7:10h - Meitetsu Bus Center para Kawaguchiko Station (Ônibus - 4h50min - 4,110.00JPY)

Continuação após escolha da opção A ou B
12:10h - Kawaguchiko Station para Fuji Subaru Line 5th Station (Ônibus a cada meia hora aproximadamente - 0h55min - 2,100.00JPY ida e volta) - é importante que após a chegada à 5th station e antes de iniciar a subida se faça uma pausa de 1h para adaptação do corpo à altitude
13:05 Almoço no restaurante que fica 2º andar do prédio da loja Komitake, que tem boas opções de comida a um valor razoável e oferece wi-fi gratuito.
14:10h - Início subida (é importante que a cada hora de subida se faça uma parada de 10 a 15 minutos para adaptação do corpo à altitude - uma dica é comprar um cajado de madeira vendido na base da montanha e ir carimbando em cada nível, o que já dá o tempo necessário de descanso)
20:10h - Chegada à 8th Station / Acomodação / Jantar
21:10h - Descanso

Segundo Dia

1:00h - Café da manhã
2:00h - Reinício da subida
4:30h - Chegada ao topo (pode ser mais rápido, depende do tráfego de pessoas)
5:12h - Apreciar o nascer do sol do topo do Japão (esse horário varia ao longo do ano)
5:42h - Contornar a cratera (fotos na pedra de ponto mais alto do Japão, postar um cartão postal na agência da Japan Post, visitar o shrine)
6:42h - Início descida
10:42h - Chegada à 5th Station
10:50h - Fuji Subaru Line 5th Station para Kawaguchiko Station (Ônibus a cada meia hora aproximadamente - 0h55min - tarifa coberta pela perna de subida quando escolhida como ida e volta)
11:45h - Almoço e brinde à conquista conjunta

Retorno à Nagoya
Opção C
13:20h - Kawaguchiko Station para Mishima Station (Ônibus - 1h43min - 2.260,00JPY)
15:48h - Mishima Station para Nagoya Station (Shinkansen - 1h20min - 8,490.00JPY)

Opção D
18:00h - Kawaguchiko Station para Meitetsu Bus Center (Ônibus - 4h50min - 4,110.00JPY)

Fuji-Q

Se após a descida do Monte Fuji você ainda tiver disposição, nessa região está localizado um dos melhores parques de diversão do Japão: o Fuji-Q!

O parque conta com diversos brinquedos radicais (como Fujiyama, Eejanaika, Takabisha e o recém inaugurado Dododonpa) e a entrada é gratuita. Você só precisa pagar se for usar algum dos brinquedos e os ingressos são customizados em função de quantas vezes você quer brincar. Ingressos online a partir de 2.300,00JPY para três brinquedos.

O parque na Fujikuy Highland Station (apenas a uma estação da Kawaguchiko Station) e a viagem custa 170.00JPY.
Uma ótima opção para quem vai esperar até as 18:00h para pegar o ônibus da Will Express de volta para Nagoya.

Faça uma boa viagem!

Receba roteiros incríveis do Blog do Papito



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas de Viagem: Nagoya

Dicas de Viagem: Okinawa

Dicas de Viagem: Kansas City e Redondezas